Clipping – Diário Carioca – Cartórios do Rio de Janeiro promovem campanha de conscientização sobre a vacinação

Os quase de 400 Cartórios fluminenses são agora pontos de informação da população sobre a importância da vacinação. As unidades aderiram ao Pacto Nacional pela Consciência Vacinal, que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da vacinação prevista no Plano Nacional de Imunização (PNI) para a prevenção de doenças.

A iniciativa visa a retomada de índices seguros e homogêneos de cobertura vacinal em todo o território nacional. Mesmo com o anúncio do fim do estado de emergência mundial pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em relação à pandemia de Covid-19, a vacinação continua sendo uma medida crucial para controle da doença e melhoria da saúde pública no Brasil.

A Associação dos Notários e Registradores do Rio de Janeiro (Anoreg/RJ), entidade que representa todos os Cartórios do Rio de Janeiro, integra a ação do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Presentes em todos os municípios fluminenses, os Cartórios contam com uma capilaridade inigualável, impactando e conscientizando a população sobre a importância da vacinação em geral, não apenas em relação à Covid-19.

Para integrar os Cartórios à iniciativa, a Anoreg/RJ e o CNMP disponibilizaram uma série de materiais às unidades de todo o país, como cartazes, folders e materiais para as redes sociais, que podem ser utilizados por Cartórios e associações do setor para disseminar a importância da vacinação.

“Os cartórios são prestadores de serviços fundamentais e essenciais para a população, sendo assim, podem atuar como um canal de incentivo à vacinação, desde que segura e eficaz. Sabemos da importância da conscientização de que as vacinas são uma conquista da ciência para a saúde e para o bem estar, por um outro lado, a Anoreg/RJ também defende a liberdade e a autonomia privada de cada cidadão em relação à sua obrigatoriedade, seja direta ou indireta. A vacina é um tratamento de saúde, e como todo tratamento médico deve ser individualizado, seguindo-se as orientações do médico para cada pessoa”, afirma Stenio Cavalcanti Filho, presidente da Anoreg/RJ.

Considerado um país pioneiro e uma referência internacional em campanhas de vacinação, o Brasil vem apresentando retrocessos nesse campo e praticamente todas as coberturas vacinais estão abaixo da meta. De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2015, o Brasil atingiu uma média de 95% de pessoas completamente imunizadas dentro do público-alvo de cada vacina do Programa de Imunizações, média que chegou a preocupantes 61% em 2021. Em 2020, o índice era de 68% e em 2019, de 73%. O Pacto Nacional pela Consciência Vacinal tem como objetivo atingir uma cobertura vacinal de 90% em todas as vacinas previstas no PNI. É importante lembrar que o PNI inclui outras vacinas, além daquelas contra a Covid-19, que são fundamentais para a prevenção de doenças como sarampo, poliomielite, gripe, entre outras.

Fonte: Diário Carioca

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Fachada do edifício sede do  Superior Tribunal de Justiça (STJ)

STJ elege Herman Benjamin e Luis Felipe Salomão para presidente e vice; Mauro Campbell é indicado para corregedor nacional

nuevocodigocivil1

Reforma do Código Civil exclui cônjuges da lista de herdeiros necessários

20220128085911668469i

TJDFT entrega certificado de credenciamento à Escola Nacional de Notários e Registradores

Rolar para cima
Pular para o conteúdo