Mãe admite que quer mudar o nome da filha após 18 meses: ‘Parece um tipo de vírus’, diz

A mãe explica que ela e o marido se sentiram pressionados para preencher a certidão de nascimento da filha, antes de saírem do hospital, e que não estavam 100% à vontade com o nome

Escolher o nome do filho não é, definitivamente, uma tarefa fácil. Você tem que gostar, o pai da criança também, lidar com os palpites dos outros… Se você tiver a sorte de ter um nome que goste já há bastante tempo, só esperando o seu filho nascer, ajuda, mas mesmo assim é difícil nomear alguém. Mas, e quando mesmo depois de decidir você ainda se arrepende do nome? Foi o que aconteceu com uma mãe que recorreu ao fórum online Reddit para pedir ajuda.

A mãe explica que ela e o marido se sentiram pressionados para preencher a certidão de nascimento da filha, antes de saírem do hospital, e que não estavam 100% à vontade com o nome. Escolhemos Genevieve Iris, na hora até gostamos, mas agora não. “Fiquei pensando que a ansiedade sobre o nome dela poderia ser devido à depressão pós-parto, e esperava que os sentimentos negativos em torno do nome diminuíssem”, revela.

Ela diz que já pediu para trocar, mas que infelizmente não conseguiu. “Estou muito arrependida e sinto que decepcionei minha filha”, diz a mãe. Durante a mensagem ela informa ainda que as pessoas a apoiam e não acham que o nome tem a ver com qualquer nome de “vírus”. “Eu não ouço vírus, e é raro você dizer ‘Genevieve Iris’, especialmente quando ela ficar maior porque as pessoas sempre escolhem um nome só e apelidos quando o nome é grande”, disse uma mãe. Teve uma pessoa que sugeriu ela tentar um apelido. “Ela só tem 18 meses e você tem muito tempo para criar novos apelidos. Gen, Genny, Viva, Ina, Gina, Gena, Eva ou Eve ou Evie’, disse outro.

Enquanto alguns ofereceram conselhos mais práticos. ”’Minha sobrinha atende exclusivamente pelo nome do meio – a mãe dela também se arrependeu do nome e começou a usar o nome do meio quando ela era pequena. A maioria dos membros da família nem se lembra da mudança. Ela combina com seu nome do meio e adora – seu nome de nascimento literalmente nunca aparece”, disse uma mulher, sugerindo que a mãe fizesse o mesmo.

Em resposta, ela disse que queria manter o primeiro nome. “Estamos mantendo Genevieve porque ainda apreciamos sua beleza e versatilidade. Concordamos em abandonar Iris e escolhemos um nome do meio bilíngue diferente que tem a vantagem adicional de ter uma conexão familiar”, disse ela.

Parece que ela não é a única pessoa que teve problemas com esses dois nomes. Uma uma fez o mesmo post no Reddit há sete anos para perguntar se o nome ‘encaixava’. ‘Adoro os dois nomes e adoro escrever, mas não consigo superar o som do vírus quando os digo juntos. O que você acha? – perguntou.

 

No Brasil, é possível alterar um nome?

 

De acordo com Andreia Gagliardi, registradora civil e diretora da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo (Arpen-SP), infelizmente, só é possível mudar um nome judicialmente. “Uma vez feito o registro, não é possível alterar diretamente no cartório, apenas judicialmente, através da contratação de um advogado ou pela Defensoria Pública — pedindo uma retificação judicial”, explica. “O cartório só pode fazer um procedimento de correção quando houver um erro de grafia — por exemplo, se o cartório errar ao acrescentar uma letra. “Apesar de o cartório não ser obrigado a fazer, é uma prática comum. Assim como incluir um sobrenome. Caso o pai não registre a criança com o nome da mãe, ela tem o direito de exigir a inclusão diretamente no cartório de registro”, afirma

 

Fonte: Revista Crescer

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

image

ANOREG/BR realiza primeira reunião da Diretoria Colegiada de 2024

alienacao-fiduciaria-fux-2

Jurisprudência em Teses traz entendimentos da corte sobre registro público e incorporação imobiliária

Rolar para cima
Pular para o conteúdo