Velho Lobo: a história do único tetracampeão mundial no futebol brasileiro

“Vocês vão ter que engolir”. A frase emblemática não deixa dúvidas sobre o seu autor. Alguém muito genioso, expressivo e sendo assim, com chances mínimas de levar desaforo para casa. Era assim descrito por amigos próximos, mas também descrito como alguém doce, carinhoso e generoso. Mario Jorge Lobo Zagallo, talvez o técnico mais famoso que a Seleção Brasileira de Futebol já teve, faleceu no início deste ano aos 92 anos.

Zagallo já estava bastante debilitado desde meados do ano passado, e após uma internação no dia seguinte ao Natal, no dia 26 de dezembro por conta de uma infecção urinária, não resistiu e veio a falecer no dia 5 de janeiro, em um hospital da Barra da Tijuca. O registro do óbito foi feito pelo 12º Registro Civil de Pessoas Naturais, localizado no mesmo bairro e que tem como registrador titular Benjamin Medeiros da Silva. Zagallo não era carioca, nasceu em Alagoas e veio para o Rio de Janeiro ainda criança. O ato foi registrado no dia seguinte ao dia do seu falecimento, em 6 de janeiro, já que o óbito ocorreu às 23h41, no livro C-91, às folhas 198, sob o nº 25398. Zagallo era viúvo, deixou bens e testamento que serão partilhados entre seus quatro filhos maiores de idade. O declarante do óbito foi um de seus filhos, Mario César de Castro Zagallo.

 

História do Velho Lobo

Zagallo tinha uma conexão invejável com o futebol, isso enquanto jogador e técnico. Ele é uma das únicas três pessoas a conquistar a Copa do Mundo como jogador e treinador, junto com o alemão Beckenbauer e do francês Deschamps. O único tetracampeão da história do futebol ganhou quatro títulos indo a cinco finais, isso em sete Copas do Mundo disputadas, sendo duas enquanto jogador, três enquanto treinador e duas enquanto coordenador técnico. É praticamente impossível não saudar alguém com tantas conquistas e tanta expressão como ele no esporte.

O formiguinha, como era conhecido quando jogador – pequeno, magrinho e como corria, ajudava o meio de campo na marcação – tinha apenas 18 anos quando disputou a Copa de 50. Era policial do Exército e foi cotado para a equipe que faria a segurança do estádio do Maracanã em um belo dia de jogo. Ele pode até não ter nascido no Rio, mas certamente tinha alma carioca. Constatação essa que pode ser baseada nos três times nos quais jogou: América, Botafogo e Flamengo, os três cariocas. Sobre treinar clubes de fora do Rio, o único foi o Portuguesa, de São Paulo. De fora do Brasil, Zagallo foi técnico de três seleções no Oriente Médio: Kuwait, Emirados Árabes e Arábia Saudita.

“Vocês vão ter que me engolir!” foi a expressão utilizada por Zagallo em resposta a toda pressão que sofreu por parte da imprensa, e dois jornalistas em especial, Juca Kfouri e Juarez Soares, durante a disputa da Copa América de 1997. A frase veio, mas o título também. Brasil ganhou da Bolívia de 3×1.

Em entrevista aos repórteres Tino Marcos e Osvaldo Pascoal da TV Bandeirantes, Zagallo logo tratou de se posicionar. “Foi sensacional. Uma vitória lutada, no sangue, na raça, na vontade, daquele que ama o Brasil, não daqueles que repudiam”.

Aos 89 anos, em 2021, o emblemático técnico da Seleção Brasileira de Futebol criava sua conta no Instagram. Assim era Zagallo, ou melhor Mario Jorge Lobo Zagallo. Tínhamos ou não tínhamos que engolir tamanha maestria, talento e garra?

Fonte: Assessoria de Comunicação – Anoreg/RJ

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Saving money concept Man hand putting Row and coin Write Finance Saving money concept Man hand putting Row and coin Write Finance

Aviso conjunto TJ/CGJ Nº 6/2024 orienta sobre recolhimento de imposto de renda pelo FUNARPEN às serventias extrajudiciais

alemanha_calendario-scaled

Jurisprudência selecionada sobre posse, usucapião e formas de aquisição de propriedade é tema do Segundo painel do V Seminário Brasil-Alemanha

Live - RDI em Debate ep_ 02

RDI em Debate: novo ciclo de lives terá início no dia 27 de fevereiro!

Rolar para cima
Pular para o conteúdo