Você é mesmo único? IBGE revela a popularidade do seu nome no país

Ferramenta fornece informações detalhadas sobre os nomes registrados no país, separados por gênero, cidades e estados.

Você já se perguntou quantas pessoas usam o seu nome? É uma curiosidade comum e que nos faz refletir sobre a singularidade do nosso nome em meio a tanta gente no mundo. E se eu disser que uma ferramenta desenvolvida pelo renomado Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) pode te ajudar a descobrir exatamente isso?

Leia mais: Curtinhos, mas poderosos: 11 nomes masculinos lindos com só 3 letras

Ferramenta do IBGE

O IBGE é responsável por coletar e registrar uma infinidade de informações sobre os cidadãos do país, incluindo o registro de nomes de todas as pessoas nascidas aqui. E agora, por meio de um recurso de consulta chamado de “Nomes no Brasil”, é possível saber quantas pessoas compartilham o mesmo nome que você em território nacional.

Por meio do site Nomes no Brasil, você terá acesso a um vasto banco de dados que remonta ao censo de 2010. Essa ferramenta fornece informações detalhadas sobre os nomes próprios registrados no país, separados por gênero, cidades e estados. Você poderá descobrir:

  • Frequência com a qual o seu nome foi registrado em cartórios;
  • Sua posição numérica de popularidade;
  • Comparação com outros nomes similares.

É uma experiência empolgante para todos aqueles que desejam explorar a diversidade e a peculiaridade dos nomes brasileiros. Vale destacar que a base de registros compreende o período de 1930 a 2010. Além disso, o sistema não considera a presença de acentos. Portanto, ao efetuar a pesquisa, é importante inserir o nome sem a acentuação.

Além disso, a ferramenta exibe apenas aqueles que alcançaram pelo menos 20 registros no país. Se o seu nome não estiver presente na lista, indica que ele não atingiu essa quantidade mínima nos cartórios até o ano de 2010.

Falecimento de pessoas famosas e a influência na escolha de nomes de bebês

É curioso notar que, quando uma pessoa famosa falece, é comum vermos um aumento expressivo no número de bebês recebendo o mesmo nome. Um exemplo impactante desse fenômeno ocorreu na década de 90, após a triste perda do ídolo brasileiro Ayrton Senna, em 1994. O Brasil viu um notável crescimento de registros do nome “Ayrton” nesse período, revelando uma influência emocional sobre a escolha.

Agora que você tem essa ferramenta à sua disposição, aproveite para descobrir quantas pessoas compartilham o seu nome no país. Acesse o site, faça a pesquisa e mergulhe nessa interessante jornada pelos nomes do nosso país. Você nunca sabe que surpresas e conexões podem surgir ao explorar essa imensa base de dados

Fonte: Edital Concursos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

7ed8505b082c840a8b700789b86812cb

STJ reconhece legitimidade de viúva para questionar registro de suposto bisneto reconhecido como filho pelo marido falecido

D09C13513DED07F310C695087710A0665AD0_divida2

CNJ facilita o protesto e a negociação extrajudicial de dívidas.

crianca-triste-abandono-afetivo-tristeza1

Justiça reconhece exclusão do sobrenome de pai biológico por abandono afetivo

Rolar para cima
Pular para o conteúdo